F-16 Fighting Falcon - Estados Unidos


Um dos mais importantes aviões de combate do século começou como um exercício de tecnologia com a finalidade de se construir um bom caça que fosse menor e mais barato do que o F-15 Eagle. O programa da USAF para um caça leve (LWF - Light Weight Fighter) tinha dois competidores: o General Dynamics YF-16 e o Northrop YF-17, protótipos que completaram um programa de avaliação em 1974, quando o primeiro foi escolhido como o futuro ACF (Air Combat Fighter) da Força Aérea americana e de mais quatro países europeus membros da OTAN (Bélgica, Holanda, Dinamarca e Noruega). O F-16 tem um desempenho brilhante e foi considerado não só o caça mais ágil do mundo, como também capaz de carregar uma incrível quantidade de bombas e lançá-las com uma precisão inigualável. Em junho de 1981, numa base da RAF ele venceu um grupo de aparelhos rivais por 86 a 0, esquivando-se da ameaças de mísseis antiaéreos e sendo o único a atingir todos os alvos na superfície. Impelido por somente um motor, que pode ser um P&W F100-229 ou um GE F110-129, ambos com cerca de 130 kN de empuxo, é alimentado por uma entrada de ar ventral simples e de geometria fixa. Sua dinâmica de vôo está baseada na instabilidade controlada, com comandos fly-by-wire, estruturas de grafite-epóxi e uma imperceptível junção asa/fuselagem.



Passe o mouse sobre o míssil AIM-120 AMRAAM, na foto acima, para visualizá-lo em detalhe.


A visibilidade do piloto é total graças ao canópi em forma de bolha, seu assento é reclinado a 30° e ele controla a aeronave através de um joystick lateral. Seu cockpit possui três displays LCD coloridos, um amplo HUD, um avançado computador modular e iluminação compatível com óculos de visão noturna (NVG). A versão mais recente F-16C Block 50/52 está equipado com o radar multifunção pulso-Doppler da Northrop AN/APG-68(V)9 com alcance de detecção 30% maior que seu antecessor e com grande resistência a contramedidas eletrônicas. Mas a grande virtude deste radar é a sua capacidade de alta resolução SAR (Radar de Abertura Sintética), mapeando o terreno com qualidade fotográfica e permitindo a execução de missões ar-solo noturnas. Para navegação e designação de alvos, o F-16 conta com o LANTIRN, fabricado pela Lockheed Martin e composto pelos pods AN/AAQ-13 e AN/AAQ-14(V)1. As contramedidas eletrônicas estão a cargo do sistema AN/ALQ-131 e o recertor de alerta radar é o AN/ALR-56M. Com nove pontos duros sob as asas e o centerline, o F-16C 50/52 está apto a operar com quase todos os armamentos do arsenal americano, como os mísseis AIM-120 AMRAAM, Sidewinder, Sparrow, Maverick, Harpoon e HARM, e as bombas "inteligentes" Paveway (LGB), JDAM, JSOW e dispensadores de submunições CBU-87, CBU-89 e CBU-97.

Usuários: Estados Unidos, Israel, Turquia, Cingapura, Holanda, Bélgica, Dinamarca, Noruega, Egito, Grécia, Portugal, Itália, Chile, Tailândia, Paquistão, Indonésia, Jordânia, Venezuela, Oman e Taiwan.



Origem
Estados Unidos
Alcance
3.890 km (com tanques externos)
Dimensões
envergadura: 10 m / comprimento: 15 m / altura: 5 m
Velocidade
2.124 km/h (máxima)
Carga bélica
7.500 kg
Peso
19.180 kg
Motor
Turbina P&W F100-229 ou GE F110-129, com 130 kN de empuxo
Armamento
1 canhão Vulcan de seis canos, de 20 mm, mísseis BVR AIM-120 AMRAAM, mísseis de curto alcance Sidewinder, bombas "inteligentes" JDAM e JSOW e diversos outros armamentos


                                 www.militarypower.com.br                                   eXTReMe Tracker
                      
A sua revista de assuntos militares na internet